Arquivos
 12/06/2011 a 18/06/2011
 05/06/2011 a 11/06/2011
 29/05/2011 a 04/06/2011
 22/05/2011 a 28/05/2011
 15/05/2011 a 21/05/2011
 08/05/2011 a 14/05/2011
 01/05/2011 a 07/05/2011
 24/04/2011 a 30/04/2011
 17/04/2011 a 23/04/2011
 10/04/2011 a 16/04/2011
 03/04/2011 a 09/04/2011
 27/03/2011 a 02/04/2011
 20/03/2011 a 26/03/2011
 13/03/2011 a 19/03/2011
 06/03/2011 a 12/03/2011
 27/02/2011 a 05/03/2011
 20/02/2011 a 26/02/2011
 13/02/2011 a 19/02/2011
 06/02/2011 a 12/02/2011
 30/01/2011 a 05/02/2011
 23/01/2011 a 29/01/2011
 16/01/2011 a 22/01/2011
 09/01/2011 a 15/01/2011
 26/12/2010 a 01/01/2011
 19/12/2010 a 25/12/2010
 12/12/2010 a 18/12/2010
 05/12/2010 a 11/12/2010
 28/11/2010 a 04/12/2010
 21/11/2010 a 27/11/2010
 14/11/2010 a 20/11/2010
 07/11/2010 a 13/11/2010
 31/10/2010 a 06/11/2010
 24/10/2010 a 30/10/2010
 17/10/2010 a 23/10/2010
 10/10/2010 a 16/10/2010
 03/10/2010 a 09/10/2010
 26/09/2010 a 02/10/2010
 19/09/2010 a 25/09/2010
 12/09/2010 a 18/09/2010
 05/09/2010 a 11/09/2010
 29/08/2010 a 04/09/2010
 22/08/2010 a 28/08/2010
 15/08/2010 a 21/08/2010
 08/08/2010 a 14/08/2010
 01/08/2010 a 07/08/2010
 25/07/2010 a 31/07/2010
 18/07/2010 a 24/07/2010
 11/07/2010 a 17/07/2010
 04/07/2010 a 10/07/2010
 27/06/2010 a 03/07/2010
 20/06/2010 a 26/06/2010
 13/06/2010 a 19/06/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 09/05/2010 a 15/05/2010
 02/05/2010 a 08/05/2010
 25/04/2010 a 01/05/2010
 18/04/2010 a 24/04/2010
 11/04/2010 a 17/04/2010
 04/04/2010 a 10/04/2010
 28/03/2010 a 03/04/2010
 21/03/2010 a 27/03/2010
 14/03/2010 a 20/03/2010
 07/03/2010 a 13/03/2010
 28/02/2010 a 06/03/2010
 21/02/2010 a 27/02/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 31/01/2010 a 06/02/2010
 24/01/2010 a 30/01/2010
 10/01/2010 a 16/01/2010
 03/01/2010 a 09/01/2010
 27/12/2009 a 02/01/2010
 13/12/2009 a 19/12/2009
 06/12/2009 a 12/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 22/11/2009 a 28/11/2009
 15/11/2009 a 21/11/2009
 08/11/2009 a 14/11/2009
 01/11/2009 a 07/11/2009
 25/10/2009 a 31/10/2009
 18/10/2009 a 24/10/2009
 11/10/2009 a 17/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 06/09/2009 a 12/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Terras de Cabral
 Gerald Thomas
 BLOG DOS QUADRINHOS
 BLOG DO SÉRGIO DÁVILA
 Ilustrada no Cinema
 Almir Feijó
 Blog do Solda
 PARALAXE - Rafael Barion
 Grupo Delírio Cia. de Teatro
 Omelete - sua cozinha pop
 Cronópios - literatura e arte no plural
 Paulo Biscaia
 Casa da Maitê




A ETERNIDADE E UM DIA Edson Bueno
 


ONDE VIVEM OS MONSTROS - 4



Escrito por Edson Bueno às 13h17
[] [envie esta mensagem
]





ONDE VIVEM OS MONSTROS - 3



Escrito por Edson Bueno às 02h27
[] [envie esta mensagem
]





ONDE VIVEM OS MONSTROS - 2



Escrito por Edson Bueno às 11h58
[] [envie esta mensagem
]





ONDE VIVEM OS MONSTROS

 

Os sites especializados dizem que as sessões/teste de “Onde Vivem Os Monstros”, de Spike Jonze, não empolgaram as platéias e que isto virou um problema para o seu lançamento. Mas os cartazes que estão aparecendo na mídia são belíssimos! Talvez por isso, mas não dá pra negar que o espírito do filme aparece nos cartazes e é um espírito muito bom!



Escrito por Edson Bueno às 10h15
[] [envie esta mensagem
]





A MANCHETE DO DIA

BRASIL 4 X CHILE 2

 

Para Dunga, jogo seria melhor se não tivesse árbitro, torcida e imprensa.



Escrito por Edson Bueno às 08h11
[] [envie esta mensagem
]





RÁPIDO BALANÇO

A PARTIDA - Mereceu o Oscar!

 

Pelo menos para o meu gosto: até agora, o que de realmente interessante aconteceu nos cinemas em 2009.

01. Clint Eastwood e seu indiscutível domínio da narrativa clássica em “A Troca”. Não há o que fazer. Viver é participar do melhor e do pior da criatura humana. E participar de tudo sem enlouquecer ou morrer é um aprendizado.

02. A fábula descarada e sentimental de “O Curioso Caso de Benjamin Button”. De trás pra frente ou de frente pra trás, nossa aventura é sopro de vento e o universo é maior que nossos sonhos, expectativas e desejos.

03. As interpretações de Kate Winslet em “Foi Apenas Um Sonho” e “O Leitor”.

04. As interpretações de Meryl Streep, Philip Seymour Hoffman e Viola Davis, em “Dúvida”.

05. Um filme inteiro: “O Lutador”, de Darren Aronosfsky. Os brutos também amam. Moderno, profundo, humano e simples.

06. As interpretações de Sean Penn e James Franco em “Milk – A Voz da Igualdade”.

07. O bom humor e o espírito divertido de “Monstros Vs Aliens”.

08. Um filme inteiro: “Star Trek”, de J. J. Abrams – A melhor ficção científica/aventura do ano. De assistir em pé e com lágrimas nos olhos!

09. Um filme inteiro: “Os Falsários”, vindo da Áustria. Como viver, se o simples fato de viver já é um massacre?

10. Outro filme inteiro, o melhor de todos: “A Partida”, vindo do Japão. “Os seres humanos precisam alimentar-se de cadáveres para se manterem vivos. Infelizmente. Então, que seja uma boa comida.”

11. A originalidade do sueco “Vocês, os Vivos”. Complexidade e simplicidade convivendo dentro de um mesmo espírito. Como explicar o inexplicável?

12. O cinema francês no que tem de melhor: palavras, silêncios, ausências, presenças sutis e grandes humanidades: “Há Tanto Tempo Que Te Amo”. E duas atrizes perfeitas: Kristin Scott Thomas e Elsa Zylberstein.

13. Lá do Cazaquistão, um épico irretocável: “O Guerreiro Gengis Khan”. Excelente! Árido e espiritual, sanguíneo e violento, romântico e puro.

14. Michael Mann em grande forma e Marion Cotillard confirmando que é a estrela do momento: “Inimigos Públicos”. E Johnny Depp é (quase) sempre um caso à parte.

15. A aula de história que é “O Grupo Bader Meinhoff”. Cinema de primeira. Temos todos, um lobo e um cordeiro dentro de nós. Quem, dos dois, prevalece? Simples, aquele que você alimenta.

16. Frank Langella, excepcional em “Frost/Nixon”.

 

Pensando bem, não é pouco! Assisti a 41 filmes, uma média de 5 filmes por mês. Também não está ruim. E, bem, tenho que admitir que não assisti a três filmes importantes: “Gran Torino”, do Clint; “Rio Congelado”, com Melissa Leo e “O Visitante”, com Richard Jenkis. Mas é pra isto que está aí o DVD e a TV 50”!



Escrito por Edson Bueno às 01h59
[] [envie esta mensagem
]





WHEN YOU WISH UPON A STAR

 

A Disney mais a Pixar voltam à animação tradicional. Maravilha! E a amostra grátis é exuberante. THE PRINCESS AND THE FROG tem um trailer cheio de bossa e promessa de músicas divertidíssimas. Claro, a inovação de trazer, pela primeira vez, uma heroína negra em desenho animado já é pura fantasia, na velha terra do novo Barak Obama! Mas não é nada proposital porque eu já tinha lido sobre a proposta pelo menos há uns três anos, bem antes de os americanos imaginarem um presidente negro (pelo menos na vida real). Coincidência? Bem... coincidências não existem, mas o trailer do filme e tão bonito que o conceito, pelo menos para quem vai curtir a animação, é o que menos importa. Que venha o final do ano com a princesa (lindíssima!) e o sapo (malandríssimo!).

 

http://www.youtube.com/watch?v=nn0gcoalraI



Escrito por Edson Bueno às 05h44
[] [envie esta mensagem
]





TEATRO DO ABSURDO OU A ROÇA ILUMINADA

Eu, um doce adolescente, interpretando "O Arquiteto e o

Imperador da Assíria", em 1983, sob a direção de Lala Schneider.

 

Fui apresentado ao Teatro do Absurdo no segundo ano do Curso Permanente de Teatro, em 1983. A grade curricular previa que fosse um ano dedicado aos clássicos e como eu e o César Almeida queríamos dar uma pervertida na coisa, convencemos a Lala Schneider, nossa professora de interpretação, a encenarmos “clássicos do Teatro do Absurdo”. Ela entrou no jogo e passamos a estudar a escola. Naquele ano encenamos “O Arquiteto e o Imperador da Assíria”, de Arrabal, “O Rinoceronte”, de Ionesco e “Oh Papai, pobre papaizinho, mamãe te pendurou no armário e eu fiquei muito tristinho”, de Arthur Kopit. Foi uma verdadeira descoberta. Mas não é bem disso que quero falar. Alguns anos depois fui apresentado a Edward Albee, considerado um dos mais contemporâneos representantes do movimento. Foi com o filme “Quem Tem Medo de Virginia Wolff?”, de Mike Nichols, com interpretações memoráveis de Elizabeth Taylor, Richard Burton e Sandy Dennis. Quem não viu o filme talvez não compreenda a reflexão, mas vale lembrar que é um encontro de dois casais, um jovem e um maduro, numa noite selvagem, cruel e desmistificadora. E durante muito tempo da projeção eu me perguntava o que havia de absurdo naquela situação, que sempre me pareceu muito normal. A resposta veio logo. Em qualquer situação, minimamente natural, logo que o primeiro personagem soltasse a primeira verdade cruel e violenta para o outro, receberia um soco na cara e a peça terminaria ali mesmo. Pois no texto de Albee eles falam dezenas de coisas horríveis uns para os outros e permanecem uns diante dos outros, dizendo e ouvindo; e tudo vira um inferno de palavras e situações desconfortáveis. Isso é o verdadeiro absurdo!  Agora dou uma parada para citar Steven Soderbergh em Veneza promovendo seu último filme “O Desinformante”, com Matt Damon. Ele disse: “Acho a mentira absolutamente necessária na vida. Se falássemos só a verdade, o tempo todo, nos mataríamos todos.” Isto também é teatro. E como no domingo, fui assistir à última apresentação da peça “Uma História de Pouco Amor”, meu texto, dirigido pelo Moacir Chaves, gosto de saber que é uma peça onde todos os personagens passam o tempo todo dizendo verdades uns para os outros e que, por conta disso, matam-se no final. Não sou só eu que penso assim. Pois bem, na saída do espetáculo uma amiga me perguntou: “Em que limbo você estava quando escreveu esse texto?” Bem, eu não estava em limbo nenhum, pelo menos nenhum especial, estava apenas refletindo friamente sobre as relações humanas e tentando ser, pelo menos um pouco desagradável, como receitaram Nelson Rodrigues e Edward Albee. Quem me dera! O palco é um bom lugar para descarregar esse tipo de humanidade. Mas eu reconheço que é difícil engolir um teatro “desagradável”, “cruel”, descaradamente absurdo. Embora meus amigos atores tenham me dito que a garotada absorveu com méritos a linguagem e que representou um público vibrante. Já o pessoal mais maduro e conservador enfrentou problemas. Natural, pelas razões óbvias, odeiam espelhos. E como me disse um dia um outro amigo: “Curitiba é uma roça iluminada.” Chique mesmo é ser brejeiro. Rs. Outra amiga disse que o texto é recheado de frases feitas. Entendo também. Ela nunca deve ter lido Shakespeare, Oscar Wilde, o próprio Albee, Nelson Rodrigues, etc, etc, etc. A ignorância é um vírus mutante que renasce a cada instante, mais forte. A burrice é a doença, a ignorância, o vírus. Fazer o quê?



Escrito por Edson Bueno às 11h19
[] [envie esta mensagem
]





ADIVINHE QUEM É

 

Sem maiores mistérios. É Jude Law vivendo um travesti narcisista (candidato ao Oscar?) no novo filme de Sally Potter: “Rage”. Fúria, raiva, sei lá. O filme foi exibido no Festival de Berlim, em fevereiro e provocou lá o seu frisson. O assunto é o mundo da moda e o estilo é curto e grosso: entrevistas/testemunhos com fundo neutro muito colorido, num formato que a diretora chamou de “Naked Cinema”. No elenco nomes muito bacanas como Judi Dench, Dianne Wiest, John Leguizamo e Steve Buscemi. São personagens envolvidos com uma importante casa de Alta Costura de Nova Iorque e todos unidos por um acidente que virou caso de polícia. Este rápido resumo diz alguma coisa? Não, não diz, mas também não há problema algum. O negócio é assistir ao trailer, enquanto o filme não aparece e esperar, porque tem cara de ser uma experiência muito, muito boa.

 

http://www.youtube.com/watch?v=aAmR0xL5LIE



Escrito por Edson Bueno às 21h19
[] [envie esta mensagem
]





SOUTH OF THE BORDER

“Vocês elegerão um governo que não será um governo de Chavez, porque Chavez é o povo!”, palavras do ditador. Estréia hoje em Veneza o documentário que Oliver Stone fez sobre Hugo Chavez. Sei lá como é esse filme, mas é divertidíssimo, no trailer, ver os presidentes sul americanos falando “coisinhas” bem jaguaras e em cima do muro, especialmente a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, dizendo que, por exemplo “a cara de Evo é a cara da Bolívia”. Haveria algum tipo de ironia ali? Sabe-se lá. E a trilha sonora, então? Qual teria sido a abordagem? Mistificadora? Oliver Stone adora um autoritarismo rápido, faz um cinema grosseiro e de idéias prontas. É um dos mais irritantes diretores de cinema de todos os tempos e parece, digo parece, que chegou ao fundo do poço. Vamos esperar as repercussões.

 

http://www.youtube.com/watch?v=Hwhau48LUAA



Escrito por Edson Bueno às 11h31
[] [envie esta mensagem
]





O FILME DO ANO

 

Posso estar enganado (eu acho que não!), mas “The White Ribbon”, de Michael Haneke, vencedor da Palma de Ouro em Cannes, dá toda a pinta de ser o filme do ano. Olha aí o trailer:

 

http://www.youtube.com/watch?v=I6osHk4Hn-0



Escrito por Edson Bueno às 13h14
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]